You are here

As mulheres e a segurança e saúde no trabalho

Women and health at work. Female worker at the workplace
Homens e mulheres não são iguais do ponto de vista biológico (diferenças entre os sexos) e as atividades que desempenham, bem como as condições de trabalho e a forma como são tratados pela sociedade, diferem igualmente (diferenças de género).

Tais diferenças podem afetar os perigos com que se deparam homens e mulheres no trabalho, bem como a forma de os avaliar e controlar. É por este motivo que a EU-OSHA se dedica à investigação sobre questões de SST que as mulheres enfrentam no trabalho, bem como a ações de sensibilização neste domínio.

Diferenças que podem afetar a SST

Existem diferenças que afetam os riscos com que se deparam homens e mulheres. Mulheres:

  • Trabalho em setores específicos e tipos específicos de trabalho
  • Equilíbrio entre duas responsabilidade, no trabalho e em casa
  • Sub-representarão nos lugares de supervisão e de gestão
  • Diferenças físicas face aos homens, embora se observe muitas vezes uma maior variação entre mulheres do que entre homens e mulheres, por exemplo, no que respeita à força física.
  • Trabalhos muitas vezes considerados, erroneamente, seguros e fáceis

Muitas vezes, essas diferenças não são reconhecidos nas práticas de segurança e saúde. Além do mais, o volume de trabalho e os riscos relacionados com o stresse para as mulheres no local de trabalho são frequentemente subestimados. A EU-OSHA pretende chamar a atenção para essas diferenças e contribuir para melhorar a SST nos aspetos que mais afetam as mulheres.

O que as entidades patronais podem fazer

Uma abordagem sensível ao género no domínio da SST implica reconhecer e ter em conta as diferenças entre os trabalhadores masculinos e femininos.

As entidades patronais podem:

  • Ter como objetivo tornar o trabalho mais seguro e mais fácil para todos
  • Incluir as questões de género na avaliação de riscos
  • Ter em conta o trabalho em concreto e evitar identificar, com base em meras conjeturas, os que estão em situação de risco e porquê
  • Admitir flexibilidade no horário de trabalho
  • Envolver as mulheres na tomada de decisões relativas à SST

Esta abordagem beneficia todos os funcionários, não apenas as mulheres.

Ler as fichas técnicas da EU-OSHA destinadas às entidades patronais sobre questões de género e avaliação de riscos.

O papel da EU-OSHA

O objetivo principal é contribuir para garantir que as questões relacionadas com o género são consideradas na definição de políticas e nas decisões tomadas no local de trabalho e ao nível da UE. A EU-OSHA dedica-se ativamente à investigação sobre os riscos e as tendências relacionados com as questões de género, o que inclui investigações centradas em setores laborais habitualmente ocupados por mulheres, como as limpezas, e nos riscos a que as mulheres estão especialmente expostas. Também integramos — ou incorporamos — as questões de género noutras áreas de investigação.

Disponibilizamos ferramentas e aconselhamento suscetíveis de ajudar as entidades patronais a identificar e implementar uma avaliação de riscos sensível às questões de género.

Ver também a investigação da EU-OSHA sobre novos riscos e tendências em matéria de segurança e saúde das mulheres no trabalho e consultar guias de boas práticas e ferramentas para as avaliações de riscos.