You are here

Campanhas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis» anteriores

As campanhas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis» têm tido lugar desde 2000, inicialmente intituladas «Semanas Europeias da Segurança e Saúde no Trabalho».

Em 2007, a duração de cada campanha aumentou de um para dois anos, em resposta à crescente necessidade de sensibilizar para as questões de segurança e de saúde em diferentes níveis, fornecendo dados, informações e ferramentas acessíveis durante um período de tempo mais alargado.

As campanhas têm vindo a ganhar força, com:

  • Uma rede mais ampla e mais consolidada entre as partes interessadas e com o empenho dos parceiros de campanha e dos meios de comunicação
  • A produção e distribuição de mais materiais de campanha e acesso em linha aos mesmos
  • Maior cobertura dos meios de comunicação, chegando a um público mais diversificado e internacional
  • O desenvolvimento de mais recursos e de novas iniciativas

O sucesso das Campanhas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis», a sua capacidade para entrar em organizações em diferentes níveis e o efeito em cascata positivo dos decisores políticos nos locais de produção devem-se em grande parte ao empenho e esforço do leque alargado da rede de parceiros, que engloba todos os perfis profissionais numa série de setores. Esta rede é fundamental na promoção da segurança e saúde no local de trabalho em diferentes setores da Europa.

Ler mais sobre campanhas anteriores

2014 - 2015: Locais de trabalho saudáveis contribuem para a gestão do stresse

healthy workplaces campaign 2014

O stresse é o segundo problema de saúde relacionado com o trabalho mais frequentemente reportado na Europa e crê‐se que, juntamente com outros riscos psicossociais, representa mais de metade (50‐60%) de todos os dias de trabalho perdidos. Um mau ambiente de trabalho em termos psicossociais pode ter consequências negativas sérias para a saúde dos trabalhadores.

Os riscos psicossociais ocorrem em todos os locais de trabalho, mas, mesmo com recursos limitados, podem ser avaliados e geridos com êxito. A presente campanha presta apoio e orientação aos trabalhadores e empregadores na gestão do stresse e dos riscos psicossociais relacionados com o trabalho, e promove a utilização de ferramentas práticas e de simples utilização para facilitar esse processo.

2012 - 2013: Juntos na prevenção dos riscos profissionais

Campanha «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis» 2012

A campanha da Agência para 2012-2013 centra-se na prevenção dos riscos. Em termos simples, a prevenção consiste em gerir os riscos relacionados com o trabalho, tendo como objetivo final a redução do número de acidentes de trabalho e doenças profissionais.

A responsabilidade final pela gestão dos riscos recai sobre os empregadores e os gestores de topo, mas os seus esforços estão condenados ao fracasso sem a participação ativa dos trabalhadores.

Por estas razões, esta campanha coloca uma ênfase especial na importância de apostar na liderança por parte dos gestores de topo e proprietários, em conjunto com a participação ativa dos trabalhadores.

2010 - 2011: Manutenção Segura

A manutenção é uma atividade bastante comum: afeta todos os locais de trabalho, em todos os setores de atividade, e afeta toda a gente a todos os níveis (e não apenas os trabalhadores cujas descrições de funções contêm a palavra «manutenção»).

Esta campanha enfatizou a importância da manutenção segura como estando no centro das boas práticas de segurança e de saúde no local de trabalho.

Embora as especificidades variem entre os diversos setores de atividade (consoante, por exemplo, os tipos específicos de máquinas utilizadas), identificou princípios que são comuns a uma manutenção adequada, em todos os diferentes locais de trabalho da Europa.

Objectivos da campanha

  • sensibilizar para a importância da manutenção na segurança e saúde dos trabalhadores, para os riscos associados à manutenção e para a necessidade de efectuá-la em segurança;
  • sensibilizar para as responsabilidades legais e outras das entidades empregadoras com vista à execução de uma manutenção segura, bem como para os motivos que a justificam;
  • promover uma abordagem simples e estruturada da gestão da SST no domínio da manutenção, com base numa avaliação de riscos adequada (as «cinco regras básicas»).

O objectivo final é, obviamente, ajudar a reduzir o número de pessoas atingidas por lesões ou problemas de saúde por culpa de uma manutenção inadequada ou inexistente, tanto no presente como no futuro.

Para mais informações:

2008 - 2009: Avaliação de Riscos

A avaliação de riscos constitui a pedra angular da gestão da segurança e saúde no trabalho.

O objetivo geral desta campanha consistiu em promover uma abordagem integrada de gestão da avaliação dos riscos, ajudando as organizações a realizá-la de forma sistemática e a proceder de acordo com os seus resultados.

Procurou sensibilizar os empregadores para a obrigação legal de levar a cabo avaliações de riscos, mas também desmistificar o processo de avaliação de riscos; a avaliação de riscos não é necessariamente complexa, burocrática ou uma tarefa apenas para especialistas. Defendeu uma abordagem simples, por etapas, em que os trabalhadores são consultados e envolvidos no processo.

A nossa Ferramenta interativa de avaliação de riscos em linha (OiRA) é o legado desta campanha e pode ser vista como a solução do século XXI para o desafio de promover a segurança e saúde no trabalho nas micro e pequenas empresas. O projeto OiRA tem o potencial de ajudar muitos milhares de pequenas empresas em toda a UE a efetuar as avaliações de riscos de um modo simples e com baixo custo.

Para mais informações:

2007 - 2008: A iniciativa «Local de Trabalho Saudável»

A Iniciativa «Local de Trabalho Saudável» visou fornecer aos empregadores e trabalhadores de pequenas e médias empresas (PME) um acesso fácil a informações que permitem tornar os seus locais de trabalho mais seguros, mais saudáveis e mais produtivos.

Teve lugar em 12 Estados-Membros da UE: Chipre, República Checa, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia, República Eslovaca, Eslovénia, Bulgária e Roménia, bem como na Turquia e Croácia.

A campanha visou transmitir às PME a mensagem: «Segurança e Saúde no Trabalho diz respeito a todos. É bom para si É bom para as empresas!»

Para mais informações: OSHwiki

2007: Atenção! Mais carga não (Lesões musculoesqueléticas)

As lesões musculoesqueléticas (LME), que afetam todos os músculos, articulações, tendões, ligamentos e nervos, são a principal causa de absentismo em praticamente todos os Estados-Membros da UE.

Esta campanha procurou promover uma abordagem de gestão integrada a este problema, realçando a ideia de que os empregadores, os trabalhadores e os governos devem trabalhar em conjunto para travar o problema das LME.

Salientou o conceito «gerir a carga»: considerando não só a carga transportada, por exemplo, mas também as tensões de vária ordem a que se expõe o corpo através de fatores ambientais e o ritmo a que o trabalho é executado.

Salientou igualmente a importância da gestão da retenção, reabilitação e reintegração dos trabalhadores que sofrem ou sofreram de LME.

Para mais informações: Lesões musculosqueléticas

2006: Crescer em segurança - Jovens trabalhadores

Esta campanha visou assegurar aos jovens um início de vida profissional seguro e saudável.

Os jovens são particularmente vulneráveis em ambientes laborais que, muitas vezes, não lhes garantem suficiente segurança e saúde no trabalho.

Contudo, muitos dos acidentes e problemas de saúde que afetam os jovens trabalhadores podem ser evitados, e, sendo os jovens recetivos a informações sobre segurança e saúde no trabalho, atuarão de forma a proteger-se se tiverem conhecimento dos perigos eventualmente existentes.

Esta campanha envolveu a promoção da sensibilização dos jovens e dos empregadores para os riscos no local de trabalho, assim como nas escolas e universidades: tentando chegar aos jovens numa idade precoce, por forma a incutir-lhes uma cultura de prevenção de riscos.

Para mais informações: Jovens trabalhadores

2005: Calem esse ruído!

Na Europa, dez milhões de trabalhadores estão expostos a níveis de ruído potencialmente perigosos durante pelo menos um quarto do seu tempo de trabalho, e não são apenas os trabalhadores de setores como a construção e a indústria transformadora que estão em risco.

O ruído pode constituir um problema em muitos ambientes de trabalho, desde as fábricas às explorações agrícolas ou desde os centros de atendimento telefónico às salas de concertos.

Esta campanha centrou-se na questão da gestão do ruído no trabalho, sob o lema «Ruído no trabalho – pode custar-lhe mais do que a audição».

Para mais informações: OSHwiki

2004: Construir em Segurança

A construção é uma das maiores indústrias europeias.

Infelizmente, é também um dos setores que registam piores resultados em termos de segurança e saúde no trabalho, um problema que custa às empresas e contribuintes milhares de milhões de euros todos os anos, para além do terrível sofrimento humano que causa.

Esta campanha foi concebida para ajudar todos os intervenientes na indústria a edificar um ambiente de trabalho mais seguro, mais saudável e mais produtivo.

Para mais informações: OSHwiki

2003: Substâncias Perigosas - Cuidado!

Em toda a Europa, milhões de trabalhadores estão expostos a substâncias perigosas nos seus locais de trabalho, e a ausência de controlo dos riscos associados pode prejudicar a saúde das pessoas de muitas maneiras diferentes.

A legislação europeia estabelece a obrigação de os empregadores gerirem esses riscos, estando disponível uma vasta quantidade de orientações para empregadores e trabalhadores, mas tem de ser posta em prática para se garantir a proteção da saúde dos trabalhadores.

Um dos principais objetivos desta campanha consistiu em sensibilizar para os riscos e promover a introdução de medidas destinadas a reduzir os riscos que a utilização de substâncias perigosas representa para a saúde.

Para mais informações: Substâncias perigosas

2002: Contra o stresse no trabalho, trabalhe contra o stresse

O stresse é responsável pela perda de milhões de dias de trabalho por ano.

São demasiadas as vítimas que sofrem em silêncio e demasiadas as empresas que não se apercebem de quanto o stresse pode afetar o seu desempenho.

Esta campanha centrou-se na prevenção e gestão do stresse no local de trabalho.

Para mais informações: Stresse

2001: O sucesso não acontece por acidente

Todos os anos, milhares de pessoas morrem em acidentes de trabalho em toda a União Europeia, sendo que milhões de acidentes resultam em ausências ao trabalho superiores a três dias.

O problema é particularmente grave nas pequenas e médias empresas.

Esta campanha centrou-se na prevenção dos acidentes relacionados com o trabalho.

Para mais informações: Temas

2000: Não vires as costas às perturbações musculoesqueléticas relacionadas com o trabalho

As perturbações musculoesqueléticas são uma das doenças mais comuns relacionadas com o trabalho, afetam milhões de trabalhadores europeus em todos os setores de atividade e custam aos empregadores milhares de milhões de euros.

Contudo, seria possível prevenir ou reduzir em grande parte o problema se fosse respeitada a regulamentação e as recomendações de boas práticas existentes sobre segurança e saúde no trabalho.

A primeira das campanhas da EU-OSHA centrou-se na gestão eficaz dos riscos de perturbações musculoesqueléticas.

Para mais informações: Lesões musculosqueléticas

Para mais informações: Temas

Campanhas Europeias do SLIC

Campanhas Europeias do SLIC (Comité de Altos Responsáveis da Inspeção do Trabalho):

Partilhar no: