Campanhas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis»

As campanhas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis» são a nossa emblemática ação de sensibilização. São a principal forma de transmitir a nossa mensagem aos locais de trabalho de toda a Europa.

A mensagem das Campanhas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis» é — A segurança e saúde no trabalho diz respeito a todos. É bom para si. É bom para as empresas. Ajudamo-lo a promover as campanhas elaborando guias práticos e ferramentas disponíveis gratuitamente. Cada campanha apresenta também os Prémios Europeus de Boas Práticas e o Prémio Cinematográfico «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis».

Atualmente, as campanhas são as maiores deste tipo realizadas no mundo. Porque não juntar-se a nós e utilizar o Conjunto de ferramentas em linha para as campanhas de SST para pôr em prática a sua própria campanha?

As Campanhas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis» existem desde 2000 e eram inicialmente intituladas «Semanas Europeias da Segurança e Saúde no Trabalho».

Seguem-se mais informações sobre as campanhas.

2020 - 2022: Locais de trabalho saudáveis: aliviar a carga

A campanha de 2020-2022 centra-se na prevenção de lesões musculosqueléticas (LME) relacionadas com o trabalho. 

As lesões musculosqueléticas continuam a ser um dos tipos mais prevalentes de problemas de saúde relacionados com o trabalho na Europa.

Riscos relacionados com a postura, a exposição a movimentos repetitivos ou a posições cansativas ou dolorosas, a elevação ou deslocação de cargas pesadas — todos estes fatores de risco muito frequentes podem causar lesões musculosqueléticas. Dada a generalização das lesões musculosqueléticas relacionadas com o trabalho, torna-se evidente que é necessário fazer mais para aumentar a sensibilização no que respeita às formas de prevenção.

A campanha proporciona uma visão de conjunto das causas deste problema persistente. Visa divulgar informação de elevada qualidade sobre esta matéria, estimular uma abordagem integrada para gerir o problema e oferecer ferramentas e soluções práticas que possam ajudar no local de trabalho. 

Saiba mais sobre lesões musculosqueléticas relacionadas com o trabalho

2018 - 2019: Locais de trabalho saudáveis: gerir as substâncias perigosas

A exposição a substâncias perigosas é muito mais comum nos locais de trabalho europeus do que a maioria das pessoas imagina e é preciso fazer mais para proteger os trabalhadores desses perigos. A campanha «Locais de trabalho saudáveis 2018-2019: gerir as substâncias perigosas» teve por objetivo sensibilizar para as substâncias perigosas no local de trabalho e para os riscos que representam, bem como criar uma cultura de prevenção através da divulgação dos materiais da campanha e da realização de atividades promocionais e de envolvimento. Gerou uma base de conhecimentos sobre como gerir eficazmente as substâncias perigosas, incluindo informações sobre o quadro jurídico e político existente, soluções, ferramentas e instrumentos de boas práticas, e ideias para ações de comunicação e sensibilização bem-sucedidas.

Os destaques específicos da campanha centraram-se nos grupos vulneráveis, na substituição das substâncias perigosas e na exposição a agentes cancerígenos e no cancro relacionado com a atividade profissional, que representa a maior percentagem de doenças profissionais mortais na UE. Como um dos legados da campanha, a EU-OSHA continua a ser um parceiro ativo do Roteiro sobre agentes cancerígenos, um sistema de ação europeu que visa reduzir essa exposição.

Saiba mais sobre a gestão segura de substâncias perigosas no trabalho

2016 - 2017: Locais de trabalho saudáveis para todas as idades

A campanha «Locais de trabalho saudáveis para todas as idades» promoveu a importância do trabalho sustentável — ou seja, garantir condições de trabalho seguras e saudáveis desde o início até ao fim da vida de cada indivíduo. Com o envelhecimento da população ativa na Europa e as idades de reforma a aumentar, torna-se cada vez mais importante garantir condições de trabalho justas, seguras e saudáveis.Isto permitirá às pessoas trabalhar durante mais tempo e aposentar-se em boas condições de saúde.
A campanha destacou formas de gerir a SST no contexto do envelhecimento da população ativa e incentivou o intercâmbio de informações e boas práticas. As alterações demográficas afetam a maior parte dos locais de trabalho na Europa. No entanto, ao introduzirem medidas para garantir a sustentabilidade do trabalho, as empresas e organizações podem minimizar os efeitos negativos e aumentar a produtividade, ao tornar o trabalho mais seguro e mais saudável para todos. 

 Saiba mais sobre envelhecimento e segurança e saúde no trabalho

2014 - 2015: Locais de trabalho saudáveis contribuem para a gestão do stresse

 Um mau ambiente de trabalho em termos psicossociais pode ter efeitos negativos significativos na saúde dos trabalhadores.

Os riscos psicossociais ocorrem em todos os locais de trabalho, mas, mesmo com recursos limitados, podem ser avaliados e geridos com êxito. Esta campanha prestou apoio e orientação aos trabalhadores e empregadores na gestão do stresse e dos riscos psicossociais relacionados com o trabalho, e promoveu a utilização de ferramentas práticas e de simples utilização para facilitar esse processo.

 Saiba mais sobre riscos psicossociais e stresse no trabalho

2012 - 2013: Juntos na prevenção dos riscos profissionais

A campanha da Agência para 2012-2013 centrou-se na prevenção dos riscos. Em termos simples, a prevenção consiste em gerir os riscos relacionados com o trabalho, tendo como objetivo final reduzir o número de acidentes de trabalho e de doenças profissionais.

A responsabilidade final pela gestão dos riscos recai sobre os empregadores e quadros superiores, mas os seus esforços estão condenados ao fracasso sem a participação ativa dos trabalhadores.

Por estas razões, esta campanha colocou uma ênfase especial na importância de apostar na liderança por parte dos quadros superiores e dos proprietários, em conjunto com a participação ativa dos trabalhadores.

Saiba mais sobre liderança e participação dos trabalhadores

2010 - 2011: Manutenção segura

A manutenção é uma atividade bastante comum: afeta todos os locais de trabalho, em todos os setores de atividade, e diz respeito a todas as pessoas, a todos os níveis (e não apenas aos trabalhadores cujas descrições de funções contêm a palavra «manutenção»).

Esta campanha enfatizou a importância da manutenção segura como estando no centro das boas práticas de saúde e segurança no local de trabalho.

Embora as especificidades variem entre os diversos setores de atividade (consoante, por exemplo, os tipos específicos de máquinas utilizadas), a campanha identificou princípios que são comuns a uma manutenção adequada, em todos os diferentes locais de trabalho da Europa.

Objetivos da campanha:

  • Sensibilizar para a importância da manutenção na segurança e saúde dos trabalhadores, para os riscos associados à manutenção e para a necessidade de a realizar em segurança;
  • Sensibilizar para as responsabilidades legais e outras das entidades empregadoras, com vista à execução de uma manutenção segura, bem como para os motivos que a justificam;
  • Promover uma abordagem simples e estruturada da gestão da SST no domínio da manutenção, com base numa avaliação de riscos adequada (as «cinco regras básicas»).

O objetivo final foi, evidentemente, ajudar a reduzir o número de pessoas atingidas por lesões ou problemas de saúde em consequência de uma manutenção inadequada ou inexistente, tanto no presente como no futuro.

Para mais informações:

2008 - 2009: Avaliação de riscos

A avaliação de riscos constitui a pedra angular da gestão da segurança e saúde no local de trabalho.

O objetivo geral desta campanha consistiu em promover uma abordagem de gestão integrada da avaliação de riscos, ajudando as organizações a realizá-la de forma sistemática e a agir em função dos seus resultados.

Procurou sensibilizar os empregadores para a obrigação legal de levar a cabo avaliações de riscos, mas também desmistificar o processo de avaliação de riscos; a avaliação de riscos não é necessariamente complexa, burocrática ou uma tarefa apenas para especialistas. A campanha defendeu uma abordagem simples, por etapas, em que os trabalhadores são consultados e envolvidos no processo.

A nossa Ferramenta interativa de avaliação de riscos em linha (OiRA) é o legado desta campanha e pode ser vista como a solução do século XXI para o desafio de promover a segurança e saúde no trabalho nas micro e pequenas empresas. O projeto OiRA tem o potencial de ajudar muitos milhares de pequenas empresas de toda a UE a realizar avaliações de riscos de uma forma simples e económica.

Para mais informações:

2007 - 2008: A iniciativa «Local de Trabalho Saudável»

A Iniciativa «Local de Trabalho Saudável» visou facultar aos empregadores e aos trabalhadores das pequenas e médias empresas (PME) um acesso fácil a informações que permitem tornar os seus locais de trabalho mais seguros, mais saudáveis e mais produtivos.

Teve lugar em 12 Estados-Membros da UE: Chipre, Chéquia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia, República Eslovaca, Eslovénia, Bulgária e Roménia, bem como Turquia e Croácia.

A campanha visou transmitir às PME a mensagem: «Segurança e Saúde no Trabalho diz respeito a todos. É bom para si. É bom para as empresas!».

Saiba mais sobre segurança e saúde no trabalho nas micro e pequenas empresas

2007: Atenção! Mais carga não (lesões musculosqueléticas)

As lesões musculosqueléticas (LME), que afetam os músculos, articulações, tendões, ligamentos e nervos do corpo, são a principal causa de absentismo em praticamente todos os Estados-Membros da UE.

Esta campanha procurou promover uma abordagem de gestão integrada deste problema, sublinhando a ideia de que os empregadores, os trabalhadores e os governos devem trabalhar em conjunto para travar o problema das LME.

Salientou o conceito «gerir a carga», considerando não apenas a carga transportada, por exemplo, mas as tensões de vária ordem a que o corpo é exposto através de fatores ambientais, e o ritmo a que o trabalho é executado.

Enfatizou igualmente a importância de gerir a retenção, a reabilitação e o regresso ao trabalho das pessoas que sofrem ou sofreram de LME.

Saiba mais sobre lesões musculosqueléticas relacionadas com o trabalho

2006: Crescer em segurança – jovens trabalhadores

Esta campanha visou assegurar aos jovens um início de vida profissional seguro e saudável.

Os jovens são particularmente vulneráveis em ambientes laborais que, muitas vezes, não lhes garantem suficiente segurança e saúde no trabalho.

No entanto, muitos dos acidentes e problemas de saúde que afetam os jovens trabalhadores podem ser evitados e, sendo os jovens recetivos a informações sobre segurança e saúde no trabalho, atuarão para se protegerem se tiverem conhecimento dos perigos eventualmente existentes.

Esta campanha envolveu a promoção da sensibilização dos jovens e dos empregadores para os riscos no local de trabalho, assim como nas escolas e nos estabelecimentos de ensino superior, tentando chegar aos jovens numa idade precoce, por forma a incutir-lhes uma cultura de prevenção de riscos.

Saiba mais sobre a segurança e saúde no trabalho dos jovens trabalhadores

2005: Calem esse ruído!

Não são apenas os trabalhadores de setores como a construção ou a indústria transformadora que estão em risco. O ruído pode constituir um problema em muitos ambientes de trabalho, desde fábricas a explorações agrícolas, ou desde centros de atendimento telefónico a salas de concertos.

Esta campanha centrou-se na questão da gestão do ruído no trabalho, sob o lema «Ruído no trabalho – pode custar-lhe mais do que a audição».

Saiba mais sobre os problemas relacionados com o ruído, com a ajuda da ferramenta OSHwiki

2004: Construir em segurança

A construção é uma das maiores indústrias da Europa.

Infelizmente, é também um dos setores que registam piores resultados em termos de segurança e saúde no trabalho, um problema que custa às empresas e aos contribuintes milhares de milhões de euros por ano, para além do terrível sofrimento humano que causa.

Esta campanha foi concebida para ajudar todas as partes interessadas do setor a construir um ambiente de trabalho mais seguro, mais saudável e mais produtivo.

Para mais informações: OSHwiki

2003: Substâncias perigosas – cuidado!

Em toda a Europa, milhões de trabalhadores estão expostos a substâncias perigosas nos seus locais de trabalho, e a ausência de controlo dos riscos associados pode prejudicar a saúde das pessoas de várias formas.

A legislação europeia estabelece a obrigação de os empregadores gerirem esses riscos, estando disponível uma vasta quantidade de orientações para empregadores e trabalhadores, mas tem de ser posta em prática para garantir a proteção da saúde dos trabalhadores.

Um dos principais objetivos desta campanha consistiu em sensibilizar para os riscos e promover a introdução de medidas destinadas a reduzir os riscos para a saúde decorrentes da utilização de substâncias perigosas.

Saiba mais sobre a gestão segura de substâncias perigosas no trabalho

2002: Contra o stresse no trabalho, trabalhe contra o stresse

O stresse é responsável pela perda de milhões de dias de trabalho por ano.

São demasiadas as vítimas que sofrem em silêncio e demasiadas as empresas que não se apercebem de quanto o stresse pode afetar o seu desempenho.

Esta campanha centrou-se na prevenção e gestão do stresse no local de trabalho.

Saiba mais sobre riscos psicossociais e stresse no trabalho

2001: O sucesso não acontece por acidente

Todos os anos, milhares de pessoas morrem em acidentes de trabalho em toda a União Europeia, sendo que milhões de acidentes resultam em ausências ao trabalho superiores a três dias.

O problema é particularmente grave nas pequenas e médias empresas.

Esta campanha centrou-se na prevenção de acidentes relacionados com o trabalho.

Saiba mais sobre o tema com a ajuda da ferramenta OSHwiki

2000: Não vires as costas às lesões musculosqueléticas relacionadas com o trabalho

As lesões musculosqueléticas (LME) são uma das doenças profissionais mais comuns, que afetam milhões de trabalhadores europeus em todos os setores de atividade e custam aos empregadores milhares de milhões de euros.

Contudo, seria possível evitar ou reduzir em grande parte o problema, se fosse respeitada a regulamentação e as recomendações de boas práticas existentes em matéria de segurança e saúde no trabalho.

A primeira das campanhas da EU-OSHA centrou-se na gestão eficaz dos riscos das LME.

Saiba mais sobre lesões musculosqueléticas relacionadas com o trabalho