Comunicados de imprensa
PARA PUBLICAÇÃO IMEDIATA - 17/09/2019 - 01:30

Os Prémios de Boas Práticas «Locais de Trabalho Seguros e Saudáveis» destacam exemplos de gestão de substâncias perigosas no local de trabalho

A Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA) anuncia exemplos premiados e dignos de menção de organizações que adotam uma abordagem inovadora para enfrentar com sucesso os riscos decorrentes das substâncias perigosas, como parte da sua 14.ª edição dos Prémios de Boas Práticas. Os prémios reconhecem as organizações com um excelente compromisso para com a segurança e a saúde no trabalho (SST) e promovem práticas que protejam os trabalhadores e aumentem a produtividade.

Os exemplos vencedores vêm de empresas e organizações de um amplo espectro de dimensões e setores, todas com o mesmo objetivo: criar uma cultura de prevenção e proteger os trabalhadores das substâncias perigosas.

O concurso 2018-19 é uma parte importante da campanha da EU-OSHA Locais de Trabalho Saudáveis: gerir as substâncias perigosas. Christa Sedlatschek, diretora executiva da EU-OSHA, comentou o mérito dos prémios: «É com grande satisfação que vemos muitos exemplos fortes e variados de boas práticas em matéria de segurança e saúde no trabalho no contexto da gestão das substâncias perigosas. Os exemplos vencedores vêm de empresas e organizações de um amplo espectro de dimensões e setores, todas com o mesmo objetivo: criar uma cultura de prevenção e proteger os trabalhadores das substâncias perigosas».

Foram premiadas seis empresas:

  • A empresa farmacêutica da República Checa VAKOS XT, a.s., que trabalhou com o Ministério do Interior para desenvolver um programa de medidas para proteger os funcionários públicos contra a exposição a narcóticos ilegais durante ações policiais em laboratórios de drogas ilegais, etc.;
  • A Eiffage Infrastructures, uma grande empresa francesa do setor da construção e manutenção de estradas que desenvolveu uma nova técnica para eliminar totalmente o uso de solventes perigosos nos seus laboratórios;
  • A Associação Federal Alemã do Comércio Vidreiro, que desenvolveu e facilitou a implementação de uma técnica segura e económica para o manuseio de materiais que contêm amianto;
  • A Peluquería Elvira, um pequeno cabeleireiro e salão de beleza que eliminou as substâncias perigosas e transformou as condições de trabalho noutros salões de beleza em Espanha;
  • A Atlas Copco Industrial Technique AB, uma empresa industrial sueca que promoveu uma cultura de participação e de colaboração e implementou medidas coletivas para proteger os trabalhadores dos nanotubos de carbono potencialmente perigosos;
  • Uma pequena exploração agrícola na Holanda, a Mansholt BV, que, em colaboração com o organismo setorial nacional de SST, implementou uma série de medidas técnicas e organizacionais para proteger os trabalhadores das poeiras perigosas.

Outras quatro empresas e organizações foram dignas de menção: a Vienna Ombuds Office for Environmental Protection, Áustria; a empresa de construção BAM Ireland, Irlanda; a Gorenje, d.d., uma empresa industrial eslovena; e a British Occupational Hygiene Society, Reino Unido.

As candidaturas foram avaliadas primeiro a nível nacional, tendo sido depois nomeados até dois vencedores por país para o concurso pan-europeu. O júri europeu observou a forma como as boas práticas foram implementadas, como a avaliação de risco foi realizada e como foi seguido o princípio STOP, ou seja, como foi implementada uma abordagem hierárquica para a prevenção e alteração de prioridades e consequentes medidas técnicas, organizacionais e de proteção das pessoas. O júri também verificou se as intervenções conduziram, ou não, a melhorias efetivas e demonstráveis em SST através de uma abordagem holística envolvendo a participação dos trabalhadores e o compromisso da gestão. Se as intervenções selecionadas são sustentáveis ao longo do tempo, transferíveis para outras organizações ou Estados-Membros, e se vão além dos requisitos legislativos nacionais.

Como reconhecimento do contributo destas organizações para a melhoria da segurança e da saúde e para a sensibilização das boas práticas implementadas, cada uma das organizações premiadas receberá um troféu e cada uma das organizações dignas de menção receberá um certificado numa cerimónia especial durante a Healthy Workplaces Summit em Bilbau, em Novembro.

Saiba mais sobre as candidaturas premiadas e dignas de menção na nossa brochura dos Prémios de Boas Práticas

Visite o sítio Web «Locais de Trabalho Saudáveis: gerir as substâncias perigosas»

Notas ao editor: 
1.

A Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA) contribui para tornar os locais de trabalho na Europa mais seguros, mais saudáveis e mais produtivos. A Agência investiga, desenvolve e distribui informação fidedigna, equilibrada e imparcial em matéria de segurança e saúde e organiza campanhas de sensibilização em toda a Europa. Criada pela União Europeia em 1994 e sediada na cidade espanhola de Bilbau, a Agência reúne representantes da Comissão Europeia, dos governos dos Estados‑Membros e de organizações de empregadores e de trabalhadores, bem como destacados peritos de cada um dos Estados‑Membros da UE e de outros países.

Agora pode seguir-nos no Facebook, no Twitter, no LinkedIn e no YouTube, ou subscrever o nosso boletim informativo mensal OSHmail. Pode também registar-se para receber regularmente notícias e informações da EU-OSHA via feeds RSS.

http://osha.europa.eu